Parece estar localizado(a) em <country>

Visite o Site comercial da TENA para obter informação local.

Dez falsos mitos sobre a incontinência urinária masculina


Apresentamos-lhe - e desmitificamos - as mentiras mais comuns que rodeiam a incontinência masculina. O mais importante é estar bem informados para derrubar o tabu.

Homem a sorrir para a câmara

1. Só os idosos é que têm incontinência. O envelhecimento é um fator de risco como a obesidade e a diabetes mas a perda de controlo na expulsão de urina é um problema comum que pode surgir em qualquer idade.

2. É um problema exclusivo de mulheres. Há uma maior prevalência em mulheres devido a processos associados à população feminina como o parto e a menopausa. Apesar disso, um em cada quatro homens a partir dos 40 anos reconhece que sofre deste problema.

3. Não é necessário fazer um acompanhamento da incontinência urinária. Da mesma forma que as mulheres vão todos os anos ao ginecologista para uma revisão anual, os homens também deveriam consultar um médico especialista para prevenir e tratar a incontinência. O urólogo é o melhor aliado dos homens para efetuarem revisões periódicas e falar sobre esta condição.

4. Nenhum exercício físico melhora a incontinência urinária. Um dos métodos mais eficazes para controlar a incontinência urinária sem cirurgias, nem medicamentos são os exercícios Kegel, que ajudam a fortalecer a musculatura pélvica. E ainda existem dispositivos que ajudam a identificar estes músculos e retroalimentam a eficácia da contração muscular.

5. Os homens não têm pavimento pélvico. Os homens têm pavimento pélvico, mas este é mais estável do que o das mulheres porque têm menos um orifício, a uretra é mais longa e uma parte está situada atrás do pénis.

6. O único tratamento que funciona é a cirurgia. A cirurgia é um dos tratamentos a ter em conta para a incontinência urinária por stress ou esforço mas também existem diversos tratamentos não invasivos que incluem modificações no estilo de vida como perda de peso e evitar o tabaco, a alimentação, etc.


7. É melhor evitar beber líquidos. Está difundida uma falsa crença de que se beber menos água, produz menos urina e as perdas serão menores. Na verdade limitar a ingestão de líquidos faz com que a urina fique mais concentrada e se produza mais irritação da bexiga. Mas é recomendável evitar o consumo excessivo de cafeína, bebidas gaseificadas, etc.

8. As perdas de urina ocorre apenas ao levantar pesos. Depende do tipo de incontinência urinária. A fuga pode ocorrer por vários motivos. A incontinência urinária de esforço ocorre ao tossir, rir, saltar, agachar-se, espirrar ou levantar pesos. A de urgência são as perdas de urina associadas à sensação impreterível de urinar e de geralmente não chegar ‘a tempo’ à casa de banho.

9.  Contrariar a vontade de urinar faz com que a pessoa se torne incontinente. Na verdade, para gerir a incontinência, é recomendável treinar a bexiga para urinar em intervalos regulados.

10. Não existem produtos específicos para homens. Os produtos absorventes para a incontinência são concebidos para a proteção das perdas de urina e evitar o aparecimento de odores. TENA Men oferece uma série de produtos desenhados especificamente para combater a incontinência masculina e que se ajustam às necessidades deste público-alvo para ajudá-los a sentir-se confortáveis na sua rotina diária. 


Artigos relacionados

Sair quando se tem perdas urinárias

Muitos homens com perdas urinárias preocupam-se quando se trata de atividades sociais. O medo das perdas urinárias pode ser um obstáculo, mas com um plano apropriado, poderá manter-se protegido contra as perdas e manter a confiança.

Manter-se ativo com perdas urinárias

Existem muitas formas de manter o controlo e continuar a vida como quer, independentemente do tipo de perdas urinárias que tem.

What are cookies?

Lorem ipsum dolor sit amet lorem ipsum dolor sit amet lorem ipsum dolor sit amet.