A história de Pedro

Pedro partilha como descobriu que as suas atividades sociais não tinham de parar.
PERCEBI QUE TINHA DE FAZER ALGUMA COISA
Pedro , 58

O que posso dizer? Sempre fui uma pessoa muito ativa, adoro ter uma agenda preenchida quando não estou a trabalhar. Mas quando percebi que estava a sofrer de perdas urinárias, pensei que tinha de deixar de socializar.

Nem sempre faço alguma coisa de especial todos os dias, mas gosto de experimentar restaurantes novos ou simplesmente encontrar-me com os meus amigos para beber uma cerveja no bar.

Infelizmente, desfrutar na companhia de outras pessoas não era exatamente a coisa mais fácil quando estava constantemente a pensar se tinha de ir à casa de banho. E se as casas de banho estiverem longe? E se houver fila para entrar?

Comecei a dar desculpas para não ir beber cervejas ou afastar-me demasiado de casa. Não queria piorar a situação bebendo líquidos e não tinha a certeza se conseguiria reter até chegar a uma casa de banho caso estivesse demasiado longe. Por fim, experimentei beber menos água para não ter de urinar tantas vezes, mas apenas ganhei dores de cabeça.

Percebi que o meu problema de perdas urinárias poderia ser mais inconveniente do que eu queria admitir. Então, um dia, aconteceu algo a caminho de casa quando regressava do trabalho. Tive uma sensação estranha e senti as calças a ficar molhadas. Felizmente tinha acabado de sair do carro e estava apenas a alguns minutos de casa onde podia trocar de roupa. Depois disso já não me apetecia socializar fora de casa. E se acontecer o mesmo outra vez? Faltei a encontros com os meus amigos e deixei de ir conhecer lugares novos.

Com quem poderia falar sobre isto? Os meus amigos estavam fora de questão. Um amigo do trabalho? Não me parece. O meu filho tem uma vida ocupada e isto não parecia um problema suficientemente sério para o importunar com o assunto. E, na realidade, eu não sabia como abordar o assunto.

Mas percebi que tinha de fazer alguma coisa. Foi assim que comecei a pesquisar na Internet. Encontrei um site onde falavam de usar “proteção” e parecia que havia muitos tipos diferentes de protetores que poderia utilizar. Eu nem sequer sabia. Senti-me como se tivesse descoberto ouro e encomendei alguns numa loja online. O melhor de tudo é que funcionou.

Agora voltei a ser eu mesmo. Procuro sempre saber onde são as casas de banho quando vou a algum sítio novo e tento conseguir os lugares mais próximos. E uso roupa interior protetora, levo sempre um conjunto extra numa mala. Mais vale prevenir do que remediar. O melhor é que quando estou lá, esqueço-me completamente de que a estou a usar. Parece roupa interior normal e posso concentrar-me no que é mais importante. Por exemplo, que bebida devo escolher para acompanhar a comida.

What are cookies?

Lorem ipsum dolor sit amet lorem ipsum dolor sit amet lorem ipsum dolor sit amet.