Páre de se preocupar, comece a compreender

Uma vez que os problemas urinários afectam 1 em cada 4 mulheres e podem surgir em qualquer idade, parece-nos que isso devia ser ensinado na escola. Se isso chegou a acontecer, a maior parte de nós parece ter faltado a essa aula! De qualquer forma, lembramos aqui a forma como a bexiga ou o sistema urinário funcionam e por que é que às vezes não trabalham como deviam.

Há mais mulheres com problemas urinários com mais ou com menos de 53 anos?


Resultados

Como funciona o sistema urinárioUrinary System

O papel dos rins é filtrar as substâncias desnecessárias da corrente sanguínea e enviá-las para a bexiga, um saco muscular que se pode esticar e conter até 500 ml quando completamente cheio. Com a capacidade a meio, os nervos informam o cérebro que está na altura de urinar e a urina desce até à uretra, que se mantém fechada por dois músculos esfíncterianos. O esfíncter interno abre-se quando a bexiga está cheia, mas o músculo esfíncteriano externo pode ser mantido voluntariamente fechado para controlar a micção. Cabe aos músculos do pavimento pélvico, que se encontram sob a bexiga e à volta da uretra, fazer com que estas funcionem bem. 1 em cada 4 mulheres e 1 em cada 8 homens vêem este processo interrompido em alguma fase da sua vida.

Então, quais são as principais causas dos problemas urinários?

Será que os músculos do pavimento pélvico enfraqueceram?
Na maior parte dos casos, os problemas urinários são causados por um enfraquecimento dos músculos do pavimento pélvico que mantêm a uretra fechada. Sempre que perdem a elasticidade, as actividades diárias como rir, tossir, levantar peso e correr podem provocar perdas. Contudo, podem voltar a ser fortalecidos – visite Área de exercícios para encontrar informações úteis sobre os exercícios para o pavimento pélvico.

Para as mulheres em particular, as principais causas das perdas de urina resultam das alterações que ocorrem durtante a gravidez, o parto e a menopausa(visite a área do Homem para as causas das perdas de urina nos homens).

É mãe?

As alegrias da maternidade são muitas (independentemente das primeiras noites sem dormir...), mas a gravidez e o parto sujeitam o seu corpo a todo o tipo de mudanças, tanto hormonais como físicas. As perdas de urina são um efeito colateral muito comum da gravidez e do parto. A combinação de alterações hormonais, a pressão sobre a bexiga exercida pelo útero e o esforço do próprio parto, tudo isto pode reduzir a eficiência dos músculos pélvicos.

Os problemas urinários podem ocorrer durante ou pouco depois da gravidez e até, no caso de algumas mulheres, muito depois de a criança ter crescido. Para quem tenha este problema relacionado com a gravidez, trata-se muitas vezes de um estado passageiro. Muitas mulheres viram francas melhorias depois de fazerem os exercícios para o pavimento pélvico, que poderá encontrar em Área de exercícios.

Já entrou na menopausa?

A menopausa acarreta outras alterações físicas e hormonais. Em particular, há uma redução da quantidade de estrogénio nos músculos abdominais. Isto provoca um deslocamento da posição da bexiga, reduzindo a eficiência dos músculos que a mantêm fechada.

Tem excesso de peso?

O excesso de peso também pode exercer maior pressão nos músculos abdominais e pélvicos, causando problemas urinários.

Estado de saúde

Outras causas para os problemas urinários incluem determinados estados de saúde como sejam AVC, demência ou diabetes. Isto, muitas vezes acontece, porque há um dano ou interferência nas passagens nervosas que impede que os sinais certos sejam transmitidos entre o cérebro e a bexiga ou, em caso de demência, o não registo desses sinais. Isto tanto pode levar a uma bexiga hiperactiva (a necessidade de urinar com muita frequência), como a uma bexiga hipoactiva (o esvaziamento incompleto da bexiga, causando perdas).

Doença neurológica

Parkinson, Alzheimer, espinha bífida, esclerose múltipla ou danos cerebrais também podem afectar a forma como o cérebro e a bexiga comunicam, resultando na incapacidade de controlar a bexiga ou de esvaziá-la completamente

Anda a tomar medicamentos prescritos para outro problema?


A incontinência pode ser um efeito colateral de determinados medicamentos, sendo que alguns deles têm propriedades diuréticas que dão vontade de urinar mais vezes. Se começou recentemente a ser medicado ou se mudou de medicamentos, e se este facto tiver coincidido com a perda de controlo, é aconselhável visitar o seu médico para determinar se é essa a causa dos seus problemas urinários. Por vezes, os medicamentos para outros problemas de saúde podem ser alterados ou as suas doses podem ser reduzidas sem que isso afecte a sua eficácia.

Tem infecções urinárias com frequência?

As infecções urinárias podem tornar a bexiga hipersensível. Isto é quando a bexiga envia sinais de falsa urgência ao corpo para esvaziar a bexiga, sendo que esta não está completamente cheia.

Se tiver mais perguntas relativamente às causas dos problemas urinários, consulte um especialista em saúde.