Misericórdias: Cooperação com Autarquias

Com o Patrocínio Exclusivo TENA, o Hospital do Futuro organizou mais um Lunch & Learn, sobre o tema "Misericórdias: Cooperação com Autarquias", no dia 25 de Setembro. O objectivo da sessão foi debater quais as parcerias existentes e possíveis entre as Misericórdias e as Autarquias em Portugal, a nível social e a nível de acções de saúde.

Oradores:
Fernando Seara
- Presidente, Câmara Municipal de Sintra
Manuel de Lemos
- Presidente, União das Misericórdias Portuguesas

Moderador:
Maria de Belém Roseira
- Presidente, Comissão Parlamentar de Saúde

Resumo:

A Presidente da Comissão Parlamentar de Saúde, Maria de Belém Roseira, foi a moderadora do Lunch&Learn sobre “Misericórdias: Cooperação nas Autarquias” e lançou o mote: como conjugar uma sociedade competitiva com as necessidades sociais, nomeadamente na área da Saúde.

O Presidente da Câmara Municipal de Sintra, Fernando Seara, considera essencial continuar a haver uma ligação entre as autarquias e as misericórdias, embora veja as parcerias actuais como “mitigadas e incompletas”. O Presidente da União das Misericórdias Portuguesas, Manuel de Lemos, concorda e defende a criação de uma comissão mista entre a União das Misericórdias Portuguesas e a Associação Nacional dos Municípios Portugueses.

Fernando Seara começou por destacar o papel das autarquias a nível social, que, no seu entender, nem sempre é reconhecido. Realçou ainda as cooperações entre as autarquias e as misericórdias, apesar de ainda ser necessário melhorar o intercâmbio entre estes dois agentes sociais. O Presidente da autarquia de Sintra mostrou também insatisfação perante as ajudas que provêm do Estado e que não são suficientes face às necessidades com que as autarquias se deparam todos os dias. A solução está numa sólida política social local que determine as limitações e as possibilidades das autarquias no sector social, assim como uma melhor interacção entre os diferentes sectores da sociedade.

Manuel de Lemos também considera que o Estado não dá os apoios necessários e que as parcerias entre misericórdias e autarquias poderiam melhorar. Falando da transferência de competências sociais do Estado para as autarquias – nas quais as misericórdias podem ter um papel-chave na execução dos projectos -, vê com alguma desconfiança esta transferência, já que na discussão governamental desta temática as misericórdias não foram ouvidas. Além disso, esta transferência, no seu entender, ainda precisa de ser esclarecida a nível do financiamento. Como solução para o desenvolvimento do sector social, Manuel de Lemos defende a criação de uma comissão mista entre a União das Misericórdias Portuguesas e a Associação Nacional dos Municípios Portugueses.

Fonte: Hospital do Futuro [http://www.hospitaldofuturo.com/Eventos_Lunch_sessoes2008.htm]

Clique aqui para aceder ao programa

Clique aqui para aceder aos videos da sessão

Organização:

Hospital do Futuro

 

 

Patrocínio:

TENA logo