Como abordar um assunto difícil

A incontinência pode ser um assunto difícil para todos nós, não apenas para os utentes. Aqui ficam algumas dicas sobre como abordar o assunto, quer seja médico(a), enfermeiro(a), farmacêutico(a) ou prestador(a) de cuidados de saúde.

A incontinência é um assunto embaraçoso para os utentes, mas pode sê-lo também para os profissionais de saúde. O sentimento de vergonha e de culpa faz com que muitos utentes neguem a situação mesmo quando ela é aparente. E talvez ache muito difícil abordar o assunto com frontalidade.

Mas pode dar uma grande ajuda aos utentes, eliminando o estigma da vergonha, fazendo-os sentir-se menos renitentes e mais dispostos a aceitar um tratamento. Aqui ficam algumas indicações.

Faça a abordagem como uma questão de rotina
Trate a incontinência como sendo apenas outra parte da sua abordagem da saúde do utentes. Não há razão para tratá-la de uma forma especial – porque os problemas de controlo da bexiga são comuns e muitas vezes existe tratamento.

Fale sempre sobre o assunto
Mencione o assunto regularmente a todos os utentes. A incontinência pode afectar pessoas de todas as idades, não apenas idosos debilitados. O estado da próstata, a gravidez e a menopausa podem trazer problemas de enfraquecimento da bexiga.

Ofereça esperança
A condição pode muitas vezes ser tratada, mas demasiados utentes pensam tratar-se de um sinal natural da idade ou que simplesmente não pode ser curada. Dizendo-lhes que a maioria dos casos de incontinência pode ser significativamente melhorada torna muito mais fácil enfrentar a situação e começar a falar de um tratamento.

Não adie
É importante abordar o assunto e começar um tratamento o mais cedo possível. Como é evidente, isto ajuda os utentes a evitarem uma permanente tensão emocional e física derivada da sua condição, mas pode também prevenir algumas consequências sociais mais severas. A incontinência é uma razão muito frequente para a admissão num lar – um passo drástico para o utentes, para a sua família e para a sociedade em geral. Falando cedo sobre o assunto e dando esperança para o futuro através de uma gestão eficaz, pode ajudar o utentes a permanecer na sua própria casa durante mais tempo.

Veja os sinais de aviso
Diga aos utentes, quer sejam homens com problemas na próstata, mães jovens e mulheres na menopausa, que a incontinência poderá ocorrer. Da mesma forma, utentes com dificuldades de mobilidade podem ter problemas de incontinência e muitas vezes podem ser ajudados tornando o acesso ao WC mais fácil. Em todos os casos, preparando os utentes em risco pode ajudá-los a lidar rapidamente com qualquer eventual problema e a ser mais fácil pedir um tratamento.