Missão de TENA

A nossa missão está claramente definida: melhorar a vida das pessoas em todo o mundo que vivam com problemas urinários ou incontinência e de quem delas cuida.

O que nos importa são as pessoas…

Para além de ser surpreendentemente comum, a incontinência pode nada ter a ver com a idade ou o estado geral de saúde, surgindo muitas vezes em pessoas nas melhores fases da sua vida.

Pode não ser, por si só, um problema de saúde muito grave, mas o tabu social à volta da incontinência pode abalar a confiança de quem dela sofre. O medo sempre presente que aconteça "um acidente" pode fazer com que evitemos muitas coisas que tomamos como um dado adquirido, como ir às compras, fazer exercício ou até mesmo levantar uma criança para a abraçar.

Se o problema não for devidamente encarado, quem sofre de incontinência poderá acabar por isolar-se e negar a si próprio as coisas que mais gosta de fazer.

TENA está empenhada em demonstrar que a incontinência não deveria impedir as pessoas de levarem uma vida plena e feliz. Isto é o ponto fulcral de tudo o que fazemos: quer estejamos a desenvolver produtos e serviços, a promover os melhores cuidados a prestar a incontinentes em instituições de saúde ou a esclarecer o público em geral.

… e prestar os melhores cuidados


Numa sociedade cada vez mais envelhecida, é inevitável que cada vez mais idosos precisem de ajuda, quer em casa com a família, quer em lares, onde recebem cuidados por parte de profissionais. Para um familiar que preste esses cuidados, a tarefa de ajudar quem tem incontinência pode ser muito exigente a nível físico, emocional e económico. Queremos apresentar os melhores conselhos, apoio e produtos que nos for possível para conseguirmos proporcionar a melhor qualidade de vida para quem presta e para quem recebe esses cuidados.

A experiência que nós, TENA, ganhámos ao trabalhar com profissionais de saúde permite-nos continuar a desenvolver produtos, serviços e materiais didácticos mais eficazes que maximizam os cuidados ao paciente, sem perder de vista as necessidades dos prestadores de cuidados e a realidade económica da prestação de cuidados de saúde em larga escala.