O que deve saber sobre a retenção urinária

A retenção urinária é a incapacidade de urinar ou de esvaziar completamente a bexiga. Após a micção, uma bexiga saudável fica complemente esvaziada (um volume inferior a 50 ml é normal). Os músculos da bexiga garantem que esvazia ao contrair, enquanto os músculos ao redor da uretra abrem para esvaziar a bexiga. No entanto, se a bexiga não conseguir fazê-lo devido a fraqueza nos músculos da bexiga ou a um bloqueio que impeça o fluxo de urina, ficará alguma urina residual na bexiga. Isto pode causar diferentes sintomas, como micção frequente, um fluxo de urina fraco e a sensação de não conseguir esvaziar a bexiga.

O que é a urina residual na bexiga?

Se o processo natural de esvaziamento estiver bloqueado, a urina manter-se-á na bexiga. A urina residual facilita a formação e multiplicação de bactérias e germes nesta zona. Isto aumenta o risco de infeções urinárias.

Quais são os sintomas de retenção urinária com urina residual?

Em casos extremos, em que a micção é impossível, denominada retenção urinária aguda, esta situação deve ser tratada imediatamente. Os sintomas incluem uma incapacidade súbita de urinar (mesmo quando a bexiga está cheia), desconforto e dor forte. Sem tratamento atempado, existe um risco de a urina residual recuar da bexiga para os rins e causar danos. A retenção urinária aguda também pode ser fatal. A retenção urinária aguda requer acompanhamento médico imediato e, normalmente, é necessária uma cateterização da uretra para esvaziar a bexiga. Desta forma, caso repare em alguns dos sintomas acima mencionados, consulte o seu médico imediatamente.  
 
No entanto, a retenção urinária crónica não é dolorosa.
 
A condição desenvolve-se e agrava-se ao longo do tempo, com a bexiga a tornar-se gradualmente menos eficaz no esvaziamento completo da urina. Quanto mais urina residual ficar na bexiga, mais ela se expande. Isto pode causar desconforto e outros sintomas. À medida que a bexiga está acima da sua capacidade, dilata e o mecanismo de fechar não consegue resistir à pressão, causando perdas. As gotas ou vontade frequente de urinar podem ser sintomas de excesso de fluxo de incontinência.
 
Os sintomas da retenção urinária crónica com urina residual variam entre as pessoas, mas podem incluir:
  • Micção frequente, mais do que 8 vezes por dia
  • Incontinência de urgência, uma vontade súbita e urgente de urinar e nem sempre chega à casa de banho a tempo
  • Uma vontade súbita e urgente de urinar, sentindo que a bexiga está cheia e, afinal, o fluxo de urina é muito reduzido
  • Sentir vontade de ir à casa de banho quando acabou de ir
  • Acordar mais do que duas vezes durante a noite para ir à casa de banho
  • Dificuldade em iniciar o fluxo de urina
  • Um fluxo fraco ou com interrupções
  • Gotejamento
  • Uma sensação de desconto ou aumento da pressão na parte inferior do abdómen
  • Fazer força conscientemente para esvaziar a bexiga completamente
Ambas as formas de retenção urinária requerem acompanhamento médico. No caso de uma condição aguda, a única opção é procurar tratamento imediato. 

Quais são as causas da retenção urinária

A retenção urinária pode resultar de:
  • obstrução da uretra (causada por um prolapso ou aumento da próstata). 
  • enfraquecimento dos músculos da bexiga (causados, por exemplo, por lesão ou doença ou efeito secundário de um medicamento).

Diferentes causas em homens e mulheres, incluindo idosos

A retenção urinária é mais comum nos homens. Isto deve-se ao facto de um aumento da próstata poder causar uma obstrução que restringe o fluxo de urina e, desta forma, impede que a bexiga esvazie completamente. Nas mulheres, o tecido de suporte enfraquecido, dilatado ou danificado pode causar um prolapso da bexiga (cistocele) e mudar de posição. Um prolapso da bexiga grave pode causar um bloqueio no trato urinário. Durante o parto, existe um risco temporário de retenção urinária. É por isso que a parteira deve certificar-se de que a bexiga é esvaziada regularmente para evitar problemas. 
 
Muitas pessoas idosas sofrem de fraqueza nos músculos da bexiga. Isto dificulta a micção e os idosos não conseguem esvaziar a bexiga devidamente. Normalmente, os níveis de urina residual inferiores a 100 ml são aceitáveis em pessoas com mais de 65 anos, para uma pessoa jovem, estes níveis são anómalos. 
 
As dificuldades em esvaziar a bexiga também podem ser causados por pedras na bexiga ou pedras nos rins, que se prendem na uretra ou bexiga, bloqueando o fluxo de urina. Normalmente, a migração das pedras provoca dores na parte inferior do abdómen e nos rins e pode ser rapidamente diagnosticada. Um bloqueio também pode estar associado ao estreitamento da uretra (estenose), que pode ser congénita ou causada pela utilização frequente de um cateter.

Doenças neurogénicas da bexiga

Caso os nervos que coordenam a bexiga sejam afetados por lesão ou doença, isto poderá afetar o controlo da bexiga e causar retenção urinária. Diabetes, esclerose múltipla ou lesão na espinal medula são exemplos que podem causar dificuldades de esvaziamento da bexiga e, desta forma, representarem um risco de urina residual.

Medicamentos e cirurgia

Alguns medicamentos usados para tratar doenças podem ter efeitos secundários que podem afetar a bexiga e, por vezes, causar retenção urinária. A retenção urinária também pode ocorrer devido a cirurgias. As equipas de cuidados devem sempre garantir que a bexiga é esvaziada após a cirurgia. Isto deve-se ao facto de os analgésicos terem um efeito na bexiga, que causa dificuldades ao esvaziar. Este tipo de retenção urinária pós-operatório torna-se particularmente problemático quando uma perfusão causou uma entrada excessiva de fluidos no corpo e não é sentida qualquer vontade de urinar devido ao efeito anestesiante dos medicamentos.

Diagnóstico e tratamento da retenção urinária

A urina residual é diagnosticada por cateterização ou através de uma ecografia à bexiga para identificar a existência de um elevado volume de urina residual após urinar. Poderá ser necessária uma intervenção adicional para remover o bloqueio.  Conforme a causa específica, o seu médico vai encontrar as opções de tratamento mais adequadas. Por exemplo, se os homens sofrerem de aumento da próstata, a melhor opção é uma cirurgia de redução da próstata, também é possível que sejam receitados medicamentos. As pedras nos rins e obstáculos semelhantes devem ser removidos, enquanto os prolapsos podem ser corrigidos através de cirurgia. Os exercícios dos músculos do pavimento pélvico são recomendados com frequência para evitar um pavimento pélvico fraco e, consequentemente, o prolapso. Por vezes, a técnica de cateterização intermitente pode ser uma alternativa, usando um cateter descartável para drenar a bexiga de forma artificial em intervalos regulares

A TENA pode dar-lhe o apoio que precisa

A retenção urinária e a urina residual na bexiga podem ser tratadas de várias formas. No entanto, nem sempre é possível curar ou eliminar completamente a causa e os sintomas. O seu médico terá todo o prazer em ajudar e juntos encontrarão a solução adequada às suas necessidades. Os produtos TENA dão às pessoas com perdas de urina o apoio de que precisam. Mesmo com a possibilidade de incontinência, as pessoas podem continuar a ter a mesma qualidade de vida.

dAuditado por Josefine Grandin, enfermeira, terapeuta de urologia, 2020-02-26

<< Voltar aos artigos