Incontinência – Uma introdução

Um em cada quatro homens acima dos 40 anos* tem perdas urinárias, também conhecidas por incontinência. A melhor maneira de encontrar uma solução é saber mais sobre como funciona a incontinência.

Um em cada quatro homens tem perdas urinárias

Os tipos mais comuns de incontinência

Existem vários tipos diferentes de incontinência, mas as que são mais comuns nos homens são a incontinência de urgência e gotas (conhecidas também por gotas pós-micção e gota terminal). Não é pouco comum verificar-se uma combinação de ambos. Outros tipos de incontinência são a incontinência urinária por excesso de fluxo (uma fuga involuntária enquanto a bexiga está cheia, causada muitas vezes por problemas de aumento da próstata) e incontinência de esforço. A melhor forma de estabelecer o tipo de perdas urinárias é consultar um médico que o possa ajudar a encontrar o tratamento certo. Uma consulta com um médico poderá também ajudá-lo a eliminar a possibilidade das perdas urinárias serem um efeito secundário de outros problemas.

Incontinência urinária de urgência

A incontinência de urgência refere-se a perdas involuntárias com uma vontade intensa e aparentemente incontrolável de urinar. Existem diversos fatores que podem causar esta condição. Uma das principais causas é quando os músculos detrusores, que são músculos voluntários no esfíncter, são hiperativos e causam contrações involuntárias. Desta forma, são enviadas mensagens dos nervos para o cérebro, dando-lhe a sensação de que precisa de urinar quando não o quer fazer. Em alguns casos, poderá dever-se a uma irritação na bexiga causada por uma infeção ou pedras nos rins. Também pode desenvolver-se como uma complicação de uma doença relacionada com os nervos ou o cérebro (um AVC, doença e Parkinson ou esclerose múltipla).

Incontinência urinária de esforço

A incontinência de esforço refere-se a perdas urinárias involuntárias devido a esforço (como quando tossimos, rimos ou espirramos). O esfínter ou os músculos do pavimento pélvico e os ligamentos que suportam a bexiga estão demasiado debilitados para manter a urina no interior. Este tipo de incontinência ocorre sobretudo em mulheres, mas cerca de 1% dos homens pode desenvolvê-lo após cirurgia à próstata.

Como melhorar

Existem diferentes formas de melhorar o controlo da bexiga. Por exemplo, fazer exercícios do pavimento pélvico e alterar determinados alimentos na sua dieta são duas formas. A melhor forma de reconquistar o controlo é consultar o seu médico, para que este o ajude a encontrar a melhor solução para si. 

Também pode descobrir mais através das nossas páginas sobre exercícios, dicas e conselhos.

* Based on survey conducted by Essity in 2012, with men over 40 in the US, UK Germany, Italy, Russia and Mexico. Data on file not published.

Artigos relacionados

A próstata e a perda de urina nos homens

Embora a próstata e a incontinência “não sejam os tópicos de conversa mais interessantes numa festa”, convém saber o impacto que uma tem sobre a outra. Para dissipar qualquer confusão sobre o assunto, sentámo-nos com Ralph Peeker, professor e médico-chefe no Departamento de Urologia, do Hospital Universitário de Sahlgrenska, em Gotemburgo.

Incontinência – Uma introdução

Um em cada quatro homens acima dos 40 anos* tem perdas urinárias, também conhecidas por incontinência. A melhor maneira de encontrar uma solução é saber mais sobre como funciona a incontinência.