Parece estar localizado(a) em <country>

Visite o Site comercial da TENA para obter informação local.

A próstata e a perda de urina nos homens


Embora a próstata e a incontinência “não sejam os tópicos de conversa mais interessantes numa festa”, convém saber o impacto que uma tem sobre a outra. Para dissipar qualquer confusão sobre o assunto, sentámo-nos com Ralph Peeker, professor e médico-chefe no Departamento de Urologia, do Hospital Universitário de Sahlgrenska, em Gotemburgo.

A próstata e a perda de urina nos homens

Aos 18–20 anos, a próstata pesa cerca de 20 gramas, ou seja, é do tamanho de uma noz. Pode aumentar até pesar 500 gramas.



A sua próstata é como uma noz

Antes de mais, o que sabe sobre a glândula da próstata? Localizada entre a bexiga e o pénis, a sua principal função é produzir um líquido que se associa ao esperma para produzir o sémen. Por volta dos vinte anos, a próstata tem o tamanho de uma noz, ou seja, pesa entre 18 a 20 gramas.


Tal como as orelhas, a próstata nunca para de crescer

A única coisa boa é que o aumento da próstata é algo normal. “Em alguns homens a próstata cresce um pouco. Noutros, cresce um pouco mais ou, em certos casos, muito mais – pode aumentar até meio quilograma”, afirma Peeker. Muitas vezes, o aumento da próstata passa despercebido. Mas, para alguns homens o aumento da próstata, ou hiperplasia benigna da próstata (HBP), pode causar dor e uma variedade de sintomas, incluindo dificuldade em armazenar a urina, hesitação, fluxo de urina fraco, incapacidade de esvaziar a bexiga ou urina residual, que pode causar infeção. Conhecidos como sintomas do trato urinário inferior (STUI), estes são bastante comuns, afetando cerca de 25% dos homens a partir dos 40 anos. Com os bons tratamentos disponíveis hoje em dia, esta situação não tem de afetar a sua qualidade de vida.


O aumento da próstata não é sinónimo de cancro

De acordo com Peeker, é um “equívoco muito comum” achar que os STUI são sintomas de cancro da próstata. Embora não existam muitos sinais de aviso no início do cancro da próstata, o histórico familiar e a dieta podem ser ambos fatores de risco. O primeiro passo é a verificação através de uma simples análise sanguínea conhecida como teste de PSA.
 
Curiosamente, o cancro da próstata cresce lentamente em muitos dos casos. Por esse motivo, a supervisão ativa é o método de gestão preferencial em vez da cirurgia, onde a incontinência, entre outras coisas, pode ser um efeito secundário. A incontinência de stress, que afeta mais frequentemente as mulheres, pode ser um efeito secundário temporário, ou permanente, de cirurgias pélvicas como a prostatectomia. Esta cirurgia envolve a remoção total da próstata, o que pode perturbar a função do esfíncter e resultar em perda de urina. Existem medicamentos e cirurgias disponíveis para ajudar a facilitar, se não curar, esta situação. Nos casos ligeiros, recomenda-se a realização de exercícios para o pavimento pélvico, que ajudam a fortalecer os músculos dessa zona, melhorando o controlo da bexiga e reduzindo a perda de urina. Independentemente disso, caso esteja preocupado com quaisquer sintomas, análises ou riscos relacionados com o cancro da próstata, é melhor falar com o seu médico para que esteja bem informado. 

“A próstata muitas vezes não está na origem do problema”

Embora o aumento da próstata possa causar problemas urinários, Peeker afirma que temos de ver para além da região pélvica e olhar para o cérebro, quando se trata da principal causa de incontinência nos homens. 
 
O seu sistema nervoso central é responsável por controlar os “reflexos de micção”, ou a capacidade de reter a urina quando necessita de ir à casa de banho. Estes circuitos essenciais no cérebro podem ser perturbados quando sofre um trauma, tal como uma lesão cerebral ou um acidente vascular cerebral, o que resulta nas gotas e pingos involuntários de que alguns homens sofrem. Conhecida como incontinência de urgência, é a forma mais comum de incontinência nos homens.  
Mas a perturbação não tem de ser tão grave como um acidente vascular cerebral. “Pode ser uma perturbação menor de sangue e oxigénio para o cérebro baseada na aterosclerose geral”, afirma Peeker. 
 
A aterosclerose é o endurecimento e estreitamento das artérias causados pelo tabagismo, uma alimentação deficiente e um estilo de vida sedentário. E embora não esteja clinicamente provado que uma alimentação incorreta causa incontinência, uma alimentação saudável e um estilo de vida ativo só podem ser benéficos. “Tudo melhora quando se trata da oxigenação dos tecidos no corpo”, acrescenta Peeker.
 
O conselho de Peeker é: “Se tivesse qualquer tipo de sintoma, procuraria ajuda”. Por isso, se tem quaisquer perguntas sobre a próstata e a incontinência urinária, fale com o seu médico.

Para alguns homens, a próstata pode aumentar até meio quilograma.

Ralph Peeker
Professor e médico-chefe

Sabia que...

A partir dos 40 anos, um em cada quatro homens sofre de sintomas do trato urinário inferior.

1 em 4

Artigos relacionados

Manter-se ativo com perdas urinárias

Existem muitas formas de manter o controlo e continuar a vida como quer, independentemente do tipo de perdas urinárias que tem.

Como falar sobre perdas urinárias

Falar sobre assuntos pessoais pode ser desconfortável, mas a chave para encontrar uma solução é um diálogo sincero e franco com o seu médico e com as pessoas que lhe são mais próximas.