As causas dos problemas urinários nas crianças

A enurese nocturna é a forma mais comum de incontinência infantil, enquanto que a enurese diurna afecta apenas 2-4% das crianças entre os 5 e os 7 anos. Apresentamos a seguir as causas mais comuns dos problemas urinários nas crianças.

Causas relacionadas com o desenvolvimento

A bexiga esvazia-se com a abertura e a contracção de músculos, em resposta aos sinais que o cérebro envia avisando que está cheia. Se esta coordenação nervo/músculo tiver um desenvolvimento lento, pode acontecer que a bexiga se encha antes que o cérebro da criança tenha essa percepção. Ou então, o músculo (válvula) pode apenas ser demasiado fraco.

Normalmente, as crianças têm um sono mais profundo do que os adultos e demoram mais tempo a acordar completamente. Isto pode significar que não sentem os sinais que a avisam que está na hora de esvaziar a bexiga, ou então não acordam a tempo. 

Durante a noite, o corpo produz uma quantidade maior da hormona antidiurética, a ADH. Isto vai tornar mais lenta a produção de urina e reduzir a necessidade de urinar. Se, por qualquer motivo, tal não acontecer, a bexiga pode ficar demasiado cheia.

Todas as situações acima mencionadas costumam ficar resolvidas por si só com o tempo. Também é uma ideia muito comum pensar que a ansiedade pode causar problemas urinários nas crianças, mas não há provas científicas conclusivas que o confirmem. Contudo, se a criança estiver ansiosa, é importante descobrir a causa e tratar do problema com tacto.

Razões médicas

Os problemas urinários nas crianças podem ser também um efeito colateral de determinado problema de saúde ou incapacidade. Em casos de paralisia cerebral, espinha bífida, danos cerebrais ou nervosos, a capacidade de receber os sinais correctos do cérebro no sentido de esvaziar a bexiga pode ter um impedimento físico. Ocasionalmente, o problema pode consistir em repetidas infecções urinárias ou mesmo numa deformação menor do tracto urinário.

Se estiver a tomar conta de uma criança com danos ou incapacidades graves, pode encontrar mais informações na secção Cuidando dos entes queridos.

Vínculo hereditário

Parece haver um vínculo hereditário relativamente aos problemas urinários, e que pode continuar por várias gerações. De uma maneira geral, há 40% de probabilidades de uma criança fazer chichi na cama no caso de isso ter acontecido com um dos seus pais, e essa percentagem sobe para 70% no caso de terem sido ambos os pais.

Enurese diurna

A enurese diurna, se não for causada por uma infecção urinária ou por razões anatómicas, pode ser resultado de uma bexiga hiperactiva ou de micções pouco frequentes.

Bexiga hiperactiva

Diz respeito aos músculos que rodeiam a uretra e que servem para impedir a passagem da urina. O que acontece é que se contraem involuntariamente, forçando a urina a sair. É muitas vezes consequência de uma infecção urinária e é mais comum nas meninas.

Micções pouco frequentes

Algumas crianças evitam ir à casa de banho, ou por não gostarem de utilizar as instalações sanitárias da escola ou por não quererem interromper o que estão a fazer e ignoram os sinais. Isto pode levar a que a bexiga se encha demasiado e fazer com que a criança se urine acidentalmente. Pode também causar infecções.

Incontinência funcional em crianças

É quando a criança não está fisicamente capacitada para chegar à casa de banho. Pode estar relacionado com problemas de movimento ou por a criança usar cadeira de rodas. No último caso, é bem provável que a incontinência seja fecal e urinária. Se a criança é capaz de ir sozinha à casa de banho, mas levar o seu tempo, é importante que até lá não haja obstáculos no caminho e que a roupa seja fácil de tirar. Contudo, é fundamental usar roupa interior de protecção que a mantenha seca e confortável. Isto limita o risco de irritações e infecções da pele, de que muitas vezes sofrem as pessoas que ficam sentadas ou deitadas por longos períodos.

Que quantidade de líquido saudável deve a criança beber por dia?



Resultados