Este site utiliza cookies. · O que são cookies? Aceito

Infeções do Trato Urinário entre utentes e doentes

Uma Infeção do Trato Urinário (ITU) é um quadro clínico normal e, frequentemente doloroso, de que muitas pessoas, especialmente as mulheres, sofrerão ao longo da sua vida. Nesta página, iremos explorar formas de prevenção e tratamento desta infeção, e estudar de que forma se encontra associada à incontinência.

O que é uma Infeção do Trato Urinário?

As ITUs ocorrem quando micróbios patológicos se infiltram no trato urinário superior ou inferior.
 
Na maioria dos casos, as bactérias que invadem o trato urinário inferior provêm do nosso próprio corpo. A E. coli, que normalmente reside no intestino, é o tipo mais comum de causa de ITUs. Esta bactéria pode infetar o trato urinário quando a uretra fica exposta às fezes. A Staphylococcus saprophyticus é outro tipo de bactéria por detrás das causas mais comuns de ITUs entre as mulheres mais jovens. No entanto, por vezes, estas infeções podem ser causadas por outras bactérias.
 
Quais os sintomas mais comuns de infeção da bexiga?
  • Dor ou sensação de ardor ao urinar
  • Desejo frequente de urinar e micção frequente
  • Pouca quantidade de urina de cada vez
  • Vestígios de sangue na urina
  • Urina escura, turva ou com odor forte.
  • Sensação de frio, mas nem sempre associada a febre
  • Incontinência urinária súbita

Diferença entre ITU Superior e ITU Inferior

O tipo mais comum de ITU é a Infeção do Trato Urinário Inferior e localiza-se na uretra e bexiga. A esta infeção da bexiga também se dá o nome de cistite.

Se a bactéria tiver uma virulência elevada e não for tratada, poderá propagar-se pelos ureteres até um, ou ambos os rins. Se tal acontecer, os sintomas tornam-se mais graves com, p. ex., dores nas costas, náuseas e febre. Este tipo de infeção chama-se ITU Superior ou pielonefrite e pode causar danos potenciais aos rins, ou até levar à insuficiência renal. Por vezes, pode ocorrer uma pielonefrite sem haver ocorrência de uma ITU, mas não é tão normal. Nalguns casos, a infeção dos rins pode também propagar-se para a corrente sanguínea, levando à urossépsis, a qual requer tratamento intensivo urgente.

Ilustração de como as bactérias infetam a bexiga numa infeção do trato urinário

Sintomas inespecíficos de uma ITU

Pessoas com fraca resposta imunológica e diabetes, assim como idosos, particularmente os que sofrem de demência, poderão apresentar sintomas inespecíficos e aparentemente não relacionados de uma ITU crónica, o que torna difícil o reconhecimento de uma infeção. Os sintomas podem incluir, por exemplo, uma fraqueza generalizada, confusão, náuseas, tonturas, incontinência súbita ou um agravamento da incontinência. É importante saber o que é normal nestes doentes ou utentes em particular e reconhecer as alterações. Um diagnóstico preciso é essencial para excluir outros quadros clínicos que podem causar os sintomas inespecíficos.

É importante reconhecer os primeiros sinais de uma ITU, possibilitando assim um rápido diagnóstico e tratamento, particularmente em pessoas idosas debilitadas que poderão revelar menos sintomas e sofrer com maior gravidade. Isto requer competências de observação e comunicação por parte do cuidador, ou enfermeiro, no contacto diário.

Quadros clínicos que podem ser confundidos com uma ITU

Bacteriúria assintomática, também referida como a presença de bactérias “amigáveis” no trato urinário, é um quadro clínico inofensivo que não deve ser tratado com antibióticos. A presença destas bactérias não revela sintomas, exceto urina com odor desagradável nalgumas pessoas. Isto quer dizer que um resultado positivo numa tira de teste (nitrito e/ou leucócitos) não prova a existência de uma ITU, se não ocorrerem outros sintomas.

A desidratação também pode provocar urina escura, turva e com odor desagradável. Assim, certifique-se de que os utentes ou doentes estão devidamente hidratados.

Quem está em risco?

As ITUs podem afetar qualquer pessoa, em qualquer idade, mas há grupos que estão em maior risco.

A razão principal pela qual as mulheres são mais suscetíveis de apanhar uma ITU tem a ver com a anatomia feminina. A sua uretra é mais pequena do que a dos homens e está mais próxima do ânus, a partir do qual as bactérias podem invadir o trato urinário. Nas mulheres, os níveis de estrogénio diminuem com a idade, o que leva a que as paredes do trato urinário se tornem mais finas e secas. Além disso, a membrana de muco protetor, ou simplesmente mucosa, torna-se menos ácida, o que também reduz a capacidade de combate às infeções. É por esta razão que se recomenda o tratamento hormonal com estrogénio na prevenção de ITUs.

Outro exemplo de pessoas em risco de contrair ITUs são os idosos, pessoas com diabetes mellitus, pessoas com um cateter, e utentes e doentes.

Não ser capaz de esvaziar totalmente a bexiga também pode aumentar o risco de uma ITU, já que as bactérias podem desenvolver-se na urina residual. Algumas causas de urina residual são a obstipação, a obstrução do fluxo causada por aumento da próstata ou por um prolapso, lesões na espinal medula ou danos nos nervos que interferem com o normal funcionamento do trato urinário.

A relação com a incontinência

A incontinência urinária é mais comum à medida que envelhecemos e quando associada a outras patologias. A combinação da idade com vários problemas de saúde pode contribuir igualmente para um risco mais elevado de contrair uma ITU. Alguns exemplos incluem a incapacidade de esvaziar totalmente a bexiga, a redução das funções de defesa imunitária e as doenças crónicas. A incontinência dos intestinos é outro fator que aumenta o risco de contrair uma ITU.

Prevenção e boa higiene

O método de prevenção mais importante, no combate às ITUs, é uma rotina de higiene adequada e cuidados perineais, além de rotinas de idas à casa de banho individualizadas que facilitem o esvaziamento total da bexiga e dos intestinos.
 
Algumas dicas para evitar ITUs:
  • Siga rotinas e orientações de higiene eficazes
  • Limpe-se da frente para trás, depois de utilizar a sanita, para evitar a transferência de bactérias para o trato urinário.
  • Retire os produtos para a incontinência sujos, da frente para trás
  • Evite utilizar sabões agressivos na sensível zona genital, pois os mesmos podem causar desequilíbrio do pH e irritações.
  • Utilize o sabão de limpeza TENA se a pele estiver fragilizada, e o creme de proteção TENA
  • Seque a pele após a limpeza e mudança de produtos para incontinência, já que as bactérias se desenvolvem mais facilmente em zonas húmidas
  • Certifique-se de que se hidrata adequadamente
  • Recomenda-se, frequentemente, o tratamento vaginal com estrogénio para evitar ITUs

Assistência nas deslocações à casa de banho

Num ambiente de prestação de cuidados, a assistência nas deslocações à casa de banho pode ajudar os utentes a evitar ITUs. Isto é particularmente verdade no caso de idosos que têm frequentemente dificuldade em esvaziar as suas bexigas na totalidade, o que significa que as bactérias não são expulsas juntamente com a urina, de uma forma eficaz.
 
Certifique-se de que:
  • Os utentes são ajudados atempadamente nas idas à casa de banho.
  • Evita obstipações nos utentes e de que os mesmos conseguem ter movimentos regulares dos intestinos com uma rotina adequada.
  • Os utentes se sentam corretamente na sanita, inclinando-se ligeiramente para a frente com os joelhos dobrados e com os pés repousando no chão ou num banco baixo.
  • Por vezes, pode ser necessário urinar duas ou três vezes para esvaziar completamente a bexiga. Isto significa que se deve encorajar o utente, quando este acabar de urinar, a levantar-se e a sentar-se novamente algumas vezes. Desta forma, facilita-se a expulsão da urina que restou da primeira vez.

Tratamento de ITUs

Antes de mais, um médico deve realizar um diagnóstico completo. Este baseia-se nos resultados das análises à urina e nos sintomas da infeção. Se for diagnosticada uma ITU Superior ou Inferior, e for necessário um tratamento, o médico irá então decidir sobre qual antibiótico prescrever e a respetiva dosagem.

Se o diagnóstico for Bacteriúria Assintomática (BA), onde o único sintoma é a urina com odor desagradável, não será necessário tratamento na maioria dos casos. No entanto, existem algumas exceções, tais como a BA em crianças ou grávidas e sempre que existirem bactérias produtoras de ureia (bactérias que formam pedras). Nestes casos, as pessoas terão de tomar antibióticos.

Como é que podem ser aliviados os sintomas de uma ITU?

  • Beber grandes quantidades de líquidos ajuda a expulsar as bactérias da bexiga.
  • Os Medicamentos Anti-inflamatórios Não-Esteroides (AINEs*) podem aliviar os sintomas associados à ITU, como dor, febre e inflamação.
  • Colocar uma almofada térmica no fundo das costas ou sobre o estômago pode aliviar a dor
*Os Medicamentos Anti-inflamatórios Não-Esteroides (AINEs) são uma classe de analgésicos que reduzem a dor, a febre e as inflamações.