Este site utiliza cookies para que lhe possamos facultar a melhor experiência de utilizador. Ao continuar a pesquisar no site, concorda com a nossa utilização de cookies. · Ler mais sobre os cookies que utilizamos e como alterar as suas definições Concordo

Parece estar localizado(a) em <country>

Visite o Site comercial da TENA para obter informação local.

Informações básicas sobre a bexiga e as suas causas

Um grupo de cinco meninas de oito anos está alinhado, com os braços esticados enquanto se equilibra durante uma aula de surf para principiantes na praia.
É frustrante, tanto para as crianças como para os adultos, quando não compreendem por que motivo não conseguem controlar algo que seria suposto controlarem. No que diz respeito à incontinência, é bom falar abertamente com o seu filho para ajudá-lo a compreender por que tem uma bexiga fraca. Isto poderá tranquilizá-lo e mostrar-lhe que não tem culpa, e que não tem nada de errado. 
 
Para dispor de todos os factos necessários e informar melhor o seu filho sobre o assunto, poderá encontrar as informações básicas e causas comuns da incontinência urinária infantil em baixo.
O sistema de filtração do corpo

A bexiga faz parte do sistema urinário do corpo. Sempre que come ou bebe, o seu corpo absorve líquidos. A função dos seus rins é filtrar os resíduos destes líquidos e produzir urina. A urina é transportada pelos ureteres para a bexiga, um músculo em forma de balão que expande e enche. O cérebro obtém um primeiro sinal da bexiga quando está meia cheia, informando-o de que está quase no momento de a esvaziar. Quando a bexiga está cheia, o seu cérebro informa-o de que está no momento de urinar. Quando se senta na sanita, o cérebro informa os músculos do esfíncter ao redor da uretra de que está na hora de abrir e os músculos da bexiga de que devem contrair-se para esvaziar. 
 
Quando dormimos, o nosso cérebro produz uma hormona que ajuda a diminuir a produção de urina nos rins. Isto ajuda a reduzir a necessidade de ir à casa de banho durante a noite. 

Sobre a enurese noturna

Para que as crianças se mantenham secas durante a noite, o corpo precisa de fazer três coisas:
  • Controlar a quantidade de urina produzida
  • Armazenar a urina na bexiga
  • Acordar durante a noite para ir à casa de banho se a bexiga estiver cheia
Muitas crianças dormem muito profundamente e não percebem os sinais de que a sua bexiga precisa de esvaziar, os músculos da bexiga podem ser hiperativos ou o cérebro não produz hormonas suficientes para diminuir a produção de urina nos rins. Qualquer uma destas situações poderá resultar em fraquezas da bexiga – que podem causar tanto enurese diurna como enurese noturna. No entanto, à medida que as crianças crescem e os seus corpos se desenvolvem, estas situações normalmente resolvem-se por si próprias. 

A enurese noturna pode ser hereditária

De um modo geral, existe uma probabilidade de 40% de o seu filho sofrer de enurese noturna caso você ou o seu parceiro tenham passado pelo mesmo. A probabilidade aumenta para 70% caso ambos os pais tenham sofrido de enurese noturna. A enurese noturna pode continuar por diversas gerações, mas lembre-se de que ninguém tem culpa, é apenas o corpo a desenvolver-se.

Obstipação

A obstipação não é frequentemente reconhecida como uma causa para a enurese diurna ou enurese noturna. Se o seu filho sofrer de obstipação, isto poderá fazer pressão na bexiga, reduzindo a quantidade de urina que consegue aguentar. Em caso de obstipação e enurese noturna, normalmente os médicos tratam a obstipação em primeiro lugar. O tratamento pode reduzir significativamente, se não mesmo curar, as perdas de urina. 
 
Para garantir intestinos e bexiga saudáveis, certifique-se de que o seu filho desenvolve hábitos saudáveis e regulares em termos de refeições e ingestão de líquidos. Experimente beber mais ao pequeno-almoço e ao longo do dia e evite beber demasiado antes da hora de ir dormir. Umas idas regulares à casa de banho também podem ajudar. 

A ansiedade não é uma causa

Apesar de ser frequentemente considerada como uma causa de fraqueza da bexiga nas crianças, existem poucas provas científicas que suportem esta informação. No entanto, a baixa autoestima pode ser o resultado de uma situação de enurese. Dependendo das circunstâncias, isto poderá acontecer na altura em que o seu filho começa a escola e tem uma vida mais social. Os profissionais de saúde sublinham a importância de garantir ao seu filho que a incontinência é algo que irá provavelmente ultrapassar e que existem opções de tratamento disponíveis. Ao manter uma atitude positiva, poderá ajudar a melhorar a sua autoestima.  
 
Independentemente do motivo, se o seu filho sofre de ansiedade ou baixa autoestima, é sempre importante descobrir a causa e lidar com a situação de forma delicada. 

Bexiga hiperativa

A criança pode ter uma “bexiga hiperativa”, situação na qual a bexiga não consegue manter-se descontraída e sente necessidade de esvaziar antes de estar cheia. Isto significa que o seu filho poderá ter necessidade urgente de ir à casa de banho mais vezes. Também poderá ser causado por uma infeção urinária, uma bexiga de capacidade reduzida ou obstipação.

Bexiga de capacidade reduzida

Nesta situação, a bexiga não consegue aguentar tanto quanto seria normal. Em algumas crianças, uma bexiga de capacidade reduzida apenas afeta a sua capacidade de armazenar urina durante a noite, tendo uma bexiga de funcionamento normal durante o dia. É difícil medir a quantidade de urina que o seu filho está a produzir e saber se este é o motivo por detrás da incontinência, por isso, é melhor marcar uma consulta com o seu médico ou profissional de saúde. O médico poderá pedir-lhe que registe os padrões de micção do seu filho num diário da bexiga para ajudá-lo a saber qual a causa subjacente.  
 

Obtenha mais informações na nossa secção Consultar um médico

Evitar idas à casa de banho

Por vezes, o seu filho poderá evitar ir à casa de banho propositadamente durante períodos de tempo prolongados. Pode não querer usar a casa de banho na escola porque tem um cheiro desagradável ou porque não quer parar aquilo que está a fazer. As crianças têm estratégias diferentes para lidar com isto. Podem sentar-se com as pernas cruzadas, ou sentar-se nos calcanhares para evitar que a urina saia. 
 
O ato de evitar idas à casa de banho significa que não estão a esvaziar a bexiga vezes suficientes e que estão a ignorar os sinais do cérebro que informam que a bexiga está cheia. Isto provoca sensações de urgência e aumenta as probabilidades de não chegar à casa de banho a tempo. 
 
Pode ajudar a resolver esta situação criando uma rotina de casa de banho regular. Será mais fácil se estabelecer uma rotina em determinadas situações e não horários, por exemplo, antes de comer ou antes de sair de casa, aquilo que for mais conveniente para o seu filho.  
 
Também é importante que se certifique de que quando está sentado na sanita tenha a postura correta. Se está sentado numa posição que provoca tensão nos músculos do pavimento pélvico, por exemplo, sentado na borda da sanita com as pernas juntas, terá dificuldade em esvaziar a bexiga. Incentive-o a descontrair e a demorar o tempo que for preciso. 

Causas médicas e incontinência funcional

As fraquezas da bexiga nas crianças podem ser também um efeito secundário de uma patologia ou deficiência. Nos casos de paralisia cerebral, espinha bífida, lesão cerebral ou lesões neurais, a capacidade de receber os sinais corretos do cérebro para esvaziar a bexiga poderá ficar fisicamente afetada ou mesmo a capacidade de ir à casa de banho. Ocasionalmente, uma infeção urinária recorrente ou até mesmo uma pequena deformação no trato urinário poderão ser a causa.

Se é um pai ou cuidador de uma criança com uma lesão ou incapacidade grave, pode encontrar mais informações no nossa secção Cuidar de um ente querido.


Se o seu filho é capaz de ir à casa de banho sozinho, certifique-se de que retira todos os obstáculos a caminho da casa de banho e assegure que a criança usa roupa fácil de despir. 

Outras causas

Embora tenhamos abrangido as causas mais comuns da incontinência urinária infantil, existem outras questões que podem contribuir para isso. Se tiver mais dúvidas ou preocupações, fale com o seu médico ou profissional de saúde.