Parece estar localizado(a) em <country>

Visite o Site comercial da TENA para obter informação local.

Cistite, uma coisa de homens


Em seguida iremos detalhar as causas que provocam esta infeção tão desagradável e como deverá tratá-la.

Cistite, uma coisa de homens

As infeções do trato urinário (ITU) são também frequentes entre os homens. Com efeito, são as infeções mais comuns a seguir às do aparelho respiratório. O problema, mais uma vez, é o conhecido tabu que as rodeia. E afetam quem? Para além dos bebés, especialmente no primeiro ano de vida, afetam os homens com mais de 50 anos.

Se já ultrapassou a casa dos 50, esteja atento. Este tipo de infeções está muito relacionado com o crescimento prostático, uma vez que impede a evacuação completa da bexiga, resultando em doenças sexualmente transmissíveis ou em intervenções urológicas (por exemplo, colocação de sondas). Normalmente, esta patologia caracteriza-se pela existência de micro-organismos na zona afetada, sendo mais frequentemente de origem bacteriana (80-90%). 

Classificam-se em função da zona anatómica afetada: no trato urinário inferior (uretra, bexiga e próstata) ou superior (ureteres e rins). No último caso, significa uma micção dolorosa e frequente, para além de febre e dor localizada.


Como deve proceder se tiver estes sintomas?

Se estiver perante uma possível infeção, é sempre melhor recorrer a um profissional. O diagnóstico é simples e é feito com base no historial clínico, um exame físico e análises.

Queremos sublinhar a importância de recorrer a um especialista, pois embora existam antibióticos genéricos para combater este tipo de doenças, se não fizermos análises à urina e o acompanhamento adequado do problema, podemos ficar em duas situações piores:

·         O problema pode não ter solução e, inclusivamente, agravar.

·         Não detetar o micro-organismo na origem da infeção e, como tal, não eliminar o problema pela raiz, podendo-se repetir o episódio passados alguns dias.

 “Ambas as complicações podem ser evitáveis. Para isso, deverá recolher a urina antes de começar a tomar o antibiótico, não alterando desta forma os resultados da análise.  Uma vez que tenhamos os resultados da análise, poderemos identificar a causa da infeção, a fim de determinar se o antibiótico que o doente está a tomar é o mais adequado para si ou se, por outro lado, lhe receitamos outro antibiótico capaz de combater melhor a infeção.”, refere o doutor Miguel Muñoz-Cruzado y Barba, presidente da Associação Espanhola de Comunicação em Saúde.

Quando realizar as análises, considerando que a parte final da uretra e a zona periuretral podem ter germes, limpe e seque bem qualquer zona do pénis que possa ter estado em contacto com a urina (prepúcio e glande). Além disso, é recomendável recolher uma amostra da parte média da micção, preferivelmente de manhã.


Hidratação: a chave

E como é normal, deve ter hábitos saudáveis. Segundo os especialistas, o tratamento ideal para a ITU deve considerar uma hidratação adequada. Deve ingerir mais água e também são recomendados os sumos de arando ou laranja que alteram o pH da urina, o que evita o desenvolvimento bacteriano.

Os sintomas deste tipo de infeção respondem rapidamente ao tratamento antibiótico, pelo que não deve ser necessário a toma de analgésicos. Uma vez eliminado o micro-organismo e os sintomas, é recomendável voltar a realizar análises.




Artigos relacionados

Sair quando se tem perdas urinárias

Muitos homens com perdas urinárias preocupam-se quando se trata de atividades sociais. O medo das perdas urinárias pode ser um obstáculo, mas com um plano apropriado, poderá manter-se protegido contra as perdas e manter a confiança.

Manter-se ativo com perdas urinárias

Existem muitas formas de manter o controlo e continuar a vida como quer, independentemente do tipo de perdas urinárias que tem.

What are cookies?

Lorem ipsum dolor sit amet lorem ipsum dolor sit amet lorem ipsum dolor sit amet.