Parece estar localizado(a) em <country>

Visite o Site comercial da TENA para obter informação local.

Incontinência: 11 dados que desconhecia


Apesar de cada vez custar menos falar da incontinência, ainda é necessário quebrar barreiras e tabus sobre as perdas de urina masculinas. Saber mais sobre este tema é muito importante para voltarmos a controlar a nossa vida sem restrições. Conhecia estes dados?

Incontinencia

Incontinência salienta um aspeto da nossa vida que pressupõe desafios contínuos. Falar sobre estes desafios ajuda a quebrar tabus e a encontrar soluções efetivas para que nenhuma área do nosso dia a dia se veja afetado por esta patologia. Quanto mais conhecermos este problema, mais simples será passar à ação sem perder nem por um instante a segurança em nós mesmos. Para isso, compilamos estes dados curiosos sobre as perdas de urina masculinas. Atenção, porque...


1. A incontinência urinária afeta 400 milhões de pessoas em todo o mundo: se todas elas decidissem juntar-se num país, apenas a China e a Índia seriam mais povoados. Em Portugal, estima-se que 15% da população masculina e 40% da população feminina padeça deste problema.


2. Um em cada quatro homens com mais de 40 anos sofre de perdas de urina.


3. 50% dos afetados pela incontinência urinárianão descansa bem, pois esta patologia obriga-os a levantarem-se de noite para urinar. Além disso, 45% admite que o problema interfere na vida sexual, enquanto que 20% refere que o desempenhoprofissional se vê afetado.


4. 60% dos homens omite este problema quando consultam um especialista. Mais de 50% demora um ano para consultar um médico.


5. 35% dos homens conhece a existência de absorventes masculinos, mas apenas 7% os usa. Em alternativa, alguns recorrem a pensos femininos, papel higiénico ou... duas cuecas.


6. A deterioração do esfíncter, o músculo circular que controla o fluxo de urina,é normalmente a causa da incontinência urinária nos homens. Pode estar enfraquecido por um aumento do tamanho da próstata


7. A andropausa, na qual habitualmente se juntam alterações hormonais e aumento de peso, debilita os tecidos do pavimento pélvico. Exercitar a musculatura desta zona ajuda a controlar as perdas de urina.


8. Uma bexiga pode conter entre 300 e 400 ml de urina (uns dois copos de água) durante o dia. Durante a noite, o valor aumenta até aos 800 ml.


9. Existem três tipo de incontinência urinária: de esforço (as perdas ocorrem ao rir, tossir, espirrar ou fazer exercício), de urgência (a necessidade é tão intensa que não permite chegar a tempo à casa de banho) e mista (combinação das duas anteriores).


10. A incontinência mais frequente entre os homens é a chamada “bexiga hiperativa”, provocada por um controlo neurológico deficiente do esvaziamento da bexiga. No entanto, é a patologia que melhor se pode solucionar, graças a medicação e ao fortalecimento do pavimento pélvico.


11. Muitas vezes, as perdas de urina estão associadas a problemas como doenças cardíacas, ansiedade, depressão, hipertensão arterial, obesidade, infeções dermatológicas e do trato urinário.



Artigos relacionados

Sair quando se tem perdas urinárias

Muitos homens com perdas urinárias preocupam-se quando se trata de atividades sociais. O medo das perdas urinárias pode ser um obstáculo, mas com um plano apropriado, poderá manter-se protegido contra as perdas e manter a confiança.

Manter-se ativo com perdas urinárias

Existem muitas formas de manter o controlo e continuar a vida como quer, independentemente do tipo de perdas urinárias que tem.